COMO É Histerectomia Vaginal PARA PROLAPSO GENITAL?

O Que É Prolapso DE ÓRGÃOS PÉLVICOS?

Prolapso de órgãos pélvicos é quando há a queda ou descenso de órgãos pélvicos como o útero, a bexiga ou o reto. O prolapso é uma situação comum que afeta cerca de 50% das mulheres. Cerca de 10% das mulheres necessitam de cirurgia do prolapso durante a sua vida. O prolapso geralmente ocorre devido ao enfraquecimento das estruturas de suporte do útero ou da vagina. O enfraquecimento dos suportes pode ocorrer durante o parto, como resultado do levantamento de pesos ou esforços crônicos, como por exemplo, com a constipação intestinal, tosse crônica, obesidade e como parte do processo de envelhecimento. A histerectomia vaginal é uma opção de tratamento para o prolapso genital.

O Que É Histerectomia Vaginal?

Este é um procedimento no qual o útero é cirurgicamente removido pela vagina. A operação é frequentemente combinada com a correção da bexiga e intestino

COMO É REALIZADA A HISTERECTOMIA VAGINAL?

A operação é realizada no ambiente hospitalar sob a raquianestesia e uma sedação. Uma incisão é feita pela vagina e a cirurgia é realizada toda por via vaginal.

O Que Acontecerá Comigo Antes Da Histerectomia Vaginal?

Você será questionada sobre sua saúde de modo geral, seu histórico médico prévio e sobre as medicações que você está usando. Serão solicitados exames pré-operatorios necessários, por exemplo: exames de sangue, eletrocardiograma, raio-X). Você também receberá informações sobre sua internação, tempo de permanência no hospital, operação e cuidados pré e pós-operatórios. Avise o seu médico se você tiver usando medicações anti-coagulantes que afinam o sangue tais como AAS, uma vez que elas podem aumentar o risco de sangramento ou hematomas durante e após a cirurgia.

O Que Acontecerá Comigo Após A Cirurgia?

Quando você acordar da anestesia, você estará com um soro para sua hidratação e pode estar com uma sonda na bexiga.

O cirurgião pode ter deixado um tampão dentro de sua vagina para reduzir as chances de sangramento. O tampão e sonda da bexiga são geralmente removidos dentro das primeiras 24 horas após a cirurgia. Na maioria dos casos pode- se comer e beber após 6 a 8 horas após o término da cirurgia. Medicações contra dor e náusea serão dadas quando necessárias por via injetável endovenosa, ou em forma de pílulas via oral.

Movimentar-se após a cirurgia é importante para reduzir complicações tais como os coágulos nas pernas. Não é recomendado pegar peso (mais do que 5 kgs) nas primeiras 6 semanas pós-operatórias. É normal você sentir-se cansada após a cirurgia. Portanto, reserve tempo para descanso nas primeiras semanas após a operação. É esperado que você permaneça no hospital por 1 a 3 dias. É normal apresentar uma secreção espessa, amarronzada ou sanguinolenta por 4-6 semanas após a cirurgia. Isto se dá pela presença de pontos na vagina. À medida que os pontos são absorvidos, a secreção vai gradualmente diminuindo.

Quais São As Chances De Sucesso?

85% das mulheres que são tratadas com a histerectomia vaginal para correção de prolapso uterino são curadas permanentemente.
Cerca de 15% das mulheres desenvolvem posterior prolapso de cúpula vaginal meses ou anos após a primeira cirurgia.

Há Alguma Complicação Da Histerectomia Vaginal?

Em qualquer operação há sempre o risco de complicações:

• Problemas Anestésicos: Com anestésicos modernos e equipamentos de monitorização, as complicações decorrentes da anestesia são muito raras.

• Coágulos (Embolismo): Após qualquer cirurgia pélvica, coágulos podem se formar nas pernas ou pulmões. Estas são complicações raras e os riscos são minimizados com o uso de meias elásticas de compressão e agentes anticoagulantes, quando necessário

• Sangramento Grave E Hematoma: O risco de perda sanguínea que requer transfusão de sangue é pequeno (0- 10%) e varia de acordo com outras cirurgias combinadas que você possa se submeter.

• Infecções: Embora antibióticos são dados logo antes da cirurgia e todos os cuidados preventivos são utilizados para manter a cirurgia estéril, há uma pequena chance de desenvolvimento de infecção na vagina e na pelve. Estas normalmente apresentam-se como secreção vaginal de odor fétido e desagradável e/ou febre. 6-20% das mulheres que se submeteram à cirurgia vaginal desenvolverão infecção do trato urinário. O risco é maior se a sonda vesical foi utilizada. Os sintomas incluem queimação ou ardor ao urinar e aumento da frequência urinária. Se você achar que está com infecção pós-cirúrgica entre em contato com seu médico.

• Lesões De Órgãos Adjacentes: Até 2% das histerectomias vaginais são complicadas por lesões de bexiga, ureteres ou reto. Uma complicação muito rara é a ocorrência de fístula vaginal.

• Retenção Urinária: Nos primeiros dias após a cirurgia, poderá ocorrer dificuldade de urinar em até 10-15% dos casos. Você pode precisar de cateterização de alívio ou permanecer com o catéter por alguns dias após a cirurgia até que você consiga urinar facilmente.

Quando Eu Posso Retornar Às Minhas Atividades De Rotina Após A Histerectomia Vaginal?

Você deverá estar apta a dirigir e em condições satisfatórias de realizar atividades leves tais como caminhadas curtas dentro de algumas semanas da cirurgia. Você deve evitar o levantamento de peso e a prática de esportes por pelo menos 6 semanas para permitir que a ferida cicatrize. É geralmente recomendado que se tire 6 semanas de licença do trabalho

Atividades sexuais poderão ser retomadas após seis semanas.